Pesquisar neste blogue

2011-05-08

10ºCap. Tudo ou nada (Parte 1)

Não tive tempo de o acabar mas deixo ao menos aqui uma parte, e para as coisas baterem certo, esta é a parte um, e quando puder publico a parte 2.

Décimo capitulo

De manhã bem cedinho, acordei com o Sol a trespassar as janelas e a bater nos meus olhos. Via tudo branco, mas quando esfreguei os olhos e fugi do Sol brilhante já fiquei a ver tudo 5 Estrelas!
A Lin ainda dormia. Com o que é que eu me podia entreter silenciosamente até ela acordar?
Alevantei um pouco a cabeça para ver como a tela dela estava a ficar… Estava maravilhosa, antes de adormecer acrescentou uns pormenores característicos: Os olhos vermelhos reluzentes. A pintura estava tão encantadora, a cara do rapaz apenas tinha os olhos pintados, usava um colete cinzento e estava de costas a olhar para trás.
A memória dela é infalível nesse aspecto!
-Mãe… faz-me o pequeno-almoço…
Ao ouvir este murmúrio da Lin, assustei-me e alevantei logo a cabeça para vê-la.
Só podia! Parecia que estava com uma ressaca! Mas era apenas o sono, ela estava a falar e a dormir acordada.
Eu não aguentei o riso e comecei a rir-me às gargalhadas.
-O que foi Shelly? –Perguntou.
-Tu estavas tão entretida a chamar-me mãe!
-A sério?
Eu abanei a cabeça em sinal de sim e ela começou a rir-se.
Espreguicei-me toda e alevantei-me. De repente começa a ouvir-se uns barulhos de lá debaixo.
-Meninas! O pequeno-almoço está pronto! –Chamou a mãe dela.
-Estou cheia de sono… -Disse enquanto bocejava. –Fiquei a pintar até tarde…
-Anda lá! Vou ter que te arrastar?
Ela parecia um caracol a andar de cabisbaixa. Até metia graça. Fui para trás dela e arrastei-a até á cozinha.
Chegámos lá baixo e a mãe dela já estava a tomar o leite  e tinha em cima da mesa mais duas canecas de leite.
Sentámo-nos e começamos a disfrutar do pequeno-almoço.
No fim, subimos as duas para cima e vesti a minha roupa.
-Lin, hoje não aguento mais, vou procurar o Zang! Queres vir?
-Não me apetece… -Disse já deitada novamente na cama perdida no sono.
Encolhi os braços e saí do quarto. A mãe dela estava a lavar a loiça quando saí da cozinha.
-Não queres ficar mais um bocadinho?
-Tenho que resolver uns assuntos importantes… -Suspirei.
Abri a porta e fui a correr bater á porta de casa do Zang.
-O Zang, está?
-Ele saiu á pouco para sua casa…
Ela nem teve tempo de acabar de falar, desatei a correr pela rua adiante e fui a minha casa.
-Olá filha! –Disse num tom de gozo. –Não é todos os dias que te abro a porta de manhã!
-O Zang, esteva aqui?!?
-Ah… Deixa cá ver… Sim, esteve, e deixou-te uma carta! É esta aqui. –Disse entregando-ma.
Ela entrou para a cozinha e eu fiquei á entrada a lê-la.


Fica a pergunta para vocês! O que terá lá escrito?

1 comentário:

  1. Esta brutalmente fantastico(eu dig com cada palavra)

    Esti«ou ansiova pela 2ªa parte

    ResponderEliminar

Ao comentar estás a ajudar este blog, é um pequeno gesto que dá mais vida ao blog e com certeza me deixará feliz! :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...