Pesquisar neste blogue

2011-05-01

7ºCap. Tudo ou nada

Sétimo capitulo – Mas porquê?

Já me tinha arrependido de ter feito aquela pergunta á Lin.
Alevantei-me e despedi-me dela. Fui para casa.
A minha mãe e a minha irmã já tinham chegado, e fui logo ao quarto da Flora.
-Posso? –Perguntei.
-Podes… O que queres?
Normalmente é ela quem vai ao meu quarto, não eu ao dela.
-E que tal o exame chounnin? Passas-te para a terceira fase?
-Passei, e o Sasuke também!
Estou prestes a dar-lhe uma estalada! Tenho que me aguentar!
-Não quero saber dele!
Ela senta-se ao meu lado e começa a fazer os olhinhos de pobrezinha.
-Maninha… Ensina-me o Katon no Jutso! Por favor!
Já sabia, não se pode esperar outra coisa dela!
-E o que é que eu ganho com isso?
-Uma maninha inteligente!
-Não!
Alevantei-me e sai depressa do quarto dela antes que ela me prendesse até eu lhe ensinar!
Ela fica embirrada, e eu fui até a casa do Zang para não ter que assistir ás queixinhas dela.
-Zang! –Abracei-o quando abriu a porta.
Ele dá-me um beijo e convida-me a dar uma volta, é claro que aceitei.
-Eu ia mesmo agora para tua casa! –Disse-me.
Até parece que adivinhei! Isto é que é estar em sintonia!
Andamos ás voltas por Konoha como se estivéssemos perdidos.
-Vamos parar ali naquele banco? –Disse ao mesmo tempo que apontava.
-Sim, estou cansada de andar ás voltas… -Respondi.
Dirigimo-nos ao banco, sentámo-nos e mesmo na altura que eu ia falar, olho para a cara dele e vejo-o de cabeça baixa com olhos tristes.
Passei-lhe a minha mão nas costas dele e disse:
-O que tens?
-Eu? Nada! -começou a disfarçar e com um sorriso forçado.
-Tens a certeza? Não me pareces lá muito bem! Queres ir para casa? –Insisti.
-Tenho a certeza que estou bem! –As palavras dele não me convenceram. –Mas… é melhor ir para casa, já está a escurecer.
Os dois alevantamo-nos e eu levei-o a casa.
Quando chegamos ele abriu o portão e entrou para dentro sem dizer nada.
Mas que estranho? O que se passa com ele? Desde que vim até casa dele que está muito pensativo e de cara triste!
Enfim…
Fui para casa a passo de caracol. Fiquei muito preocupada com ele, já nem sentia o vento frio da noite.
Quando cheguei a minha mãe estava a pôr os pratos na mesa.
-Onde andas-te? E que cara é essa?
Nada escapava á minha mãe!
-Estou apenas com frio, vou vestir qualquer coisa e venho já jantar.
Ela bem notou em mim. Estava toda encolhida, cabisbaixa, cara triste e de mãos enterradas nos bolsos da saia…
Subi ao meu quarto, vesti um casaco e corri para a cozinha.
Comecei a pensar em coisas que me faziam sorrir para a minha mãe não se preocupar comigo.
Ela põe os pratos na mesa e sentei-me logo na minha cadeira que era á beira da minha irmã. A minha mãe era á minha frente e o meu pai era á frente da minha irmã.
Comi o peixe num instante e pedi licença para sair da mesa e fui para o meu quarto.
Peguei numa folha de papel, nos lápis de cor, e sentei-me em cima da cama.
Comecei a desenhar a paisagem que via através da janela. Desenhei a lua florescente e pequenos pontinhos brancos em redor dela que faziam as estrelas, pintei o céu de azul escuro e em volta da lua dei tons de amarelo e branco para fazer o brilho dela. Depois desenhei o pouco que se via das casas. Desenhei a casa do Zang, e lembrei-me dele imediatamente.
Mas o que ele terá? Isso não me sai da cabeça! Espero que esteja tudo bem…
Pousei a folha e os lápis na mesinha de cabeceira, vesti o pijama e deitei-me debaixo dos lençóis.
Pouco a pouco os meus olhos fecharam-se e comecei a sonhar.
De manhã acordo com a minha irmã em cima da minha cama a saltar aos gritos.
-O que foi!?! –Berrei.
-Anda lá, a mãe disse para hoje levares-me á escola! Maneia-te, quero chegar a tempo de ver o Sasuke antes das aulas!
Mas que mal fiz eu para merecer isto!?!
Despejei-a do meu quarto e vesti-me.
Por acaso também estava com pressa, queria ver se o Zang estava com melhor cara.
Tomei o pequeno almoço e ainda tive de estar á espera da minha irmã!
-Vamos? –Disse toda vaidosa. –O que achas?
Eu nem comentei, estava a usar a mesma roupa de sempre!
Saímos as duas ao mesmo tempo e ela fechou a porta.
Agarrou-me pelo braço e arrastou-me até lá.
Era parecido com um estádio, só que era mais pequeno, em forma circular e o chão era em terra.
Eu fui para as bancadas e ela foi para a beira dos outros no ring para dar inicio aos combates.
O primeiro combate foi o do Naruto e do Neji, quem ganhou foi o Naruto.
A seguir foi a minha irmã contra um estranho da vila da chuva, ela perdeu.
Ela saiu inconsciente do ring numa maca e eu fui ter com ela a correr. Acompanhei-a até ao hospital, os médicos disseram que ela tinha de descansar durante uma semana.

Comentem!

2 comentários:

Ao comentar estás a ajudar este blog, é um pequeno gesto que dá mais vida ao blog e com certeza me deixará feliz! :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...