Pesquisar neste blogue

2011-11-01

3º Capitulo Dias da Hikari - Novo Jutso médico de ataque

Consultámos o pergaminho e não tínhamos mais missões, as outras já tinham passado da hora.
-Fixe! Vamos para casa! –Disse o Naruto.
-Tenho que entregar o pergaminho, por isso vocês vêm comigo! Ainda calha de ele querer alguma coisa e eu tinha que andar a chamar toda a gente a casa!
-Não! Ele não quer, eu vou para casa. –Insistiu o Naruto.
-Ai não! Não vais! –Agarrei-o por uma orelha e puxei-o até a academia.
Eles vieram atrás de nós enquanto conversavam uns com os outros.
-Ai! Já chega! Por favor! O que eu te fiz? –Implorou.
Larguei-o mesmo á beira do portão, ele tinha a orelha inchada e vermelha.
Passou a mão pela orelha e comentou:
-Pareces a Sakura.
-Enganas-te, eu sou eu.
Entrámos na sala de aula á procura do Iruka. Estava lá o mesmo rapaz que me ajudou a agarrar nos cães e que tinha passado por nós e disse boa tarde.
Estava sentado em cima da mesa do sensei.
-És daqui? –Perguntou a Sakura.
-Nunca te tinha visto antes. –Comentei.
Ele levantou-se e encostou-se á secretária.
-Sou novo aqui. Vocês aí os três são da equipa de Kakashi Hatake, certo?
-Porquê? –Perguntei.
-Já ouvi muito falar dele e de vocês. O Sasuke vai bem?
-Quem és tu! –Gritou a Sakura já irritada.
Aquilo tocou-lhe no coração, ficou fula com ele.
-Tratem-me por Sai.
-Está bem! Sai, o que queres?! –Gritei também.
-Nada.
-O que sabes sobre o Sasuke?? –Perguntou a Sakura.
Ela tinha esperança que ela soubesse onde ele está, e por acaso…
-Sei onde ele vive…
Ele nem teve tempo de acabar de dizer aquilo, ela implorou:
-Leva-me até lá!
-Calma Sakura. –Toquei-lhe no ombro. –Pode ser uma armadilha!
-Sim! –Concordou o Naruto.
-Não me resta nada senão confiar.
Ela deu um passo em frente e disse:
-Leva-me até ele, por favor.
Eu só pensava “Não faças isso, Sakura”.
-Em troca disso… Posso entrar na vossa equipa?
-Como? –Gaguejei. –Achas?
-Como é que tu entraste? –Respondeu.
-Sabes muitas coisas… Demais para o meu gosto!
Como é que ele sabe que eu entrei para equipa á pouco tempo? Não me cheira bem!
O Naruto estava nervoso, eu também, a diferença é que os nervos dele vinham-lhe á flor da pele e notavam-se perfeitamente e os meus não saiam para fora.
-Está bem! –Respondeu a Sakura.
-O quê? –Fiquei surpresa. –Ele não pode entrar na equipa!
Ela apertou a mão dele e ficou acordo feito.
“Não! Ela está doida de vez!”.
-Mas não pode ser agora. Tem de ser amanhã, fica longe e demora muito a chegar lá. –Acrescentou o Sai com um sorrisinho vulgar.
Eu estava a gostar cada vez menos daquilo… Se a Shizune sabe… Ela é capaz de querer que eu vá para os ajudar, trata o Naruto como se fosse irmã mais velha dele.
Mas por acaso é a minha irmã mais velha.
O rapaz saiu pela janela e a Sakura ficou paralisada com as mãos sobre o coração.
Fui até a beira dela e vi que estava a chorar.
-Sakura… -Suspirei. –Eu não confio nele… Mas eu quero ir contigo.
-Eu também! –Disse o Naruto.
Ela olhou para nós, sorriu e abraçou-nos aos dois.
-Obrigada!
Não estava a gostar nada do que o tal rapaz chamado Sai disse.
Entretanto o Iruka chegou e eu entreguei o pergaminho.
-O quê? Vocês só fizeram duas missões!
-Passámos o dia a limpar estragos. –Respondi.
-Esperei mais de vocês. Especialmente de ti Naruto, pensei que ias dar tudo o que tinha para o quer que fosse…
-E dei! Limpei tudinho e ficou a brilhar! –Disse coçando a cabeça e com um sorriso de uma ponta á outra.
-Só um pequeno detalhe… -Acrescentei. –Eu também limpei!
-Eu sei que todos vós limpastes. Bom trabalho! Têm aqui o dinheiro.
Entregou-nos o dinheiro e disse:
-Agora podem ir para casa descansar. Até amanhã!
A Sakura saiu a correr pela janela.
-Podem ir pela porta… -Continuou o Iruka.
Eu e os outros fomos pela porta, a Sakura foi a correr para casa. Deve ter ido logo para casa preparar as malas, se bem que a conheço…
Fui até casa, bati á porta (não me apetecia estar á procura das chaves na bolsa).
-Estás outra vez com preguiça? –Disse a Shizune abrindo a porta.
-Vá lá mana, tive um dia cansativo.
Entrei e sentei-me no sofá a ver televisão.
Ela encostou-se á porta e ficou a olhar para mim um pouco pensativa e preocupada.
-Aconteceu algo para te deixar assim?
-Nada… -Tentei disfarçar.
Ela pôs-se á frente da televisão e insistiu.
-Está bem, conheces alguém chamado Sai? –Perguntei.
Ela não respondeu.
-Amanhã, no fim da missão vou com a Sakura á procura do Sasuke. Hoje apareceu um tipo chamado Sai na academia e disse que sabia onde o Sasuke vive, ela pediu para ele nos levar até ele, mas eu não confio nesse tipo, até nos deve ter dado um nome falso… Nunca vi tal nome… “Sai”…
-Estás preocupada… Talvez eu te consiga ensinar uma técnica… Assim já te podes defender.
-Achas mesmo? É já amanhã! Normalmente demoro um mês a aprender técnicas novas!
Ela agitou a cabeça para cima e para baixo. O que ela me iria ensinar? Assim em tão pouco tempo…
-Anda comigo. –Disse saindo da sala.
Foi até o quarto dela, abriu a janela e subiu para o telhado. Fui atrás dela, sentei-me na janela, olhei para cima e agarrei-me ás telhas e subi.
-Não me lembrei de sitio melhor. –Disse olhando á sua volta com as mãos na anca. –Bem, vamos lá… Defende-te de mim!
Começou a lutar comigo com ataques que quase não me davam tempo para responder com algo.
Parou um pouco e disse:
-Vou-te ensinar um modo de te defenderes e de atacar. Como vais com um desconhecido atrás do Sasuke é melhor, assim sentes-te mais confiante.
-Está bem.
-Faz os mesmos selos que eu.
Seguia exatamente, como se eu tivesse o Sharingan para a imitar a tal velocidade.
Deu um salto para a frente e espetou a mão nas telhas.
Eu fiz o mesmo.
Levantou-se e ao colocar a mão em punho parecia que agarrava algo invisível.
Fiz o mesmo.
Juntou as palmas das mãos e foi afastando-as lentamente.
Forcei os olhos para ver o que lá estava.
-Isso não é um jutso médico, pois não?
-Mais ou menos. Isto foi um dos primeiros que minha sensei ensinou-me. Bastante fácil e básico.
-Para que serve?
-Vou-te explicar… Isto é um jutso como os medicamentos, se o conseguires bem concentrado com o teu chackra podes lancá-lo e provocar danos interiores no adversário.
-Ah! Mas o que tem de especial a ver com os medicamentos?
-Ele “repara” tanto o corpo a quem o lanças que até provoca danos, por isso é que eu disse que tinha de ser bem concentrado.

2 comentários:

  1. Está cada vez melhor. ^^
    Muito legal a fic *Aguardando mais capitulos e postagens XD*

    Kissus

    ResponderEliminar
  2. olá eu sou brasileira e amei a estoria da hikari e também da sora ! e reparei que você tem uma queda pelo Sai,somos duas! ^-^ rsrsrsrs

    ResponderEliminar

Ao comentar estás a ajudar este blog, é um pequeno gesto que dá mais vida ao blog e com certeza me deixará feliz! :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...