Pesquisar neste blogue

2011-11-04

5º Capitulo Dias da Hikari - Desanimada (s)


A Hikari está no suposto X
A Sakura caiu de joelhos no chão após o Sasuke fugir e pensar um pouco no que ele disse.
Ficou cabisbaixa a chorar com as mãos em punho no coração
O Naruto agachou-se á beira dela e abraçou-a.
Apesar de tudo, de ser tolo e assim… Ele sabe bem ajudar um amigo, tudo o que a Sakura precisava naquele momento era um abraço.
Fiquei lá no cimo esperando pela hora de voltar para casa.
Afinal o Sai não estava a mentir, mas não é razão para eu baixar a guarda! Não senhor!
Saltei abaixo quando ela se levantou. Calada seguiu caminho de volta, fizemos todos silêncio… Ninguém dava uma palavra…
-Eu não vou poder voltar com vocês. –Disse o Sai.
Ninguém respondeu, voltámos os quatro para Konoha, menos o Sai que ficou lá.
Não sei a fazer o quê… Hum… Ele deve estar a  planear algo…
Deixei que a Sakura toma-se avanço de mim, fiquei um pouco para trás. Yamato apercebeu-se e fez o mesmo que eu.
A Sakura e o Naruto foram juntos pelo caminho adiante, ambos estavam feridos no coração.
Desta vez até o Naruto se apercebeu que o melhor era voltar para a vila e fazer uma outra tentativa quando estivesse mais forte.
Chegando a Konoha ela seguiu sempre para casa.
-Até amanhã. –Passei a minha mão pelo ombro da Sakura enquanto me despedia.
-Xau. –Respondeu.
No caminho para casa começou a chover desalmadamente. Não corri, continuei caminhando pela chuva fria ainda a pensar no quanto triste a Sakura ficou.
Cheguei a casa toda inundada de água, a Shizune mandou-me logo um raspanete:
-Olha para ti! Estás toda molhada!
-Quero lá saber! –Segui sempre para o meu quarto.
Subi as escadas enquanto ela ficou pasmada a olhar para mim.
Quase que nem tive um minuto de descanso! Mal me sentei na beira da cama alguém atirou uma pedra para a minha janela.
Levantei-me e abri a janela, espreitei para baixo e lá estava o Naruto.
-Anda rápido! A hokage deu-nos uma missão de última hora!
-A Sakura?
-Anda lá! Ela não vem!
Fechei a janela, corri até a cozinha.
-Shizune! Vou numa missão urgente!
Saí logo, nem lhe dei tempo de dizer alguma coisa. Cheguei á beira do Naruto e segui-o a correr.
-O que aconteceu? –Perguntei.
-Assaltaram uma ourivesaria e usaram as pessoas que lá estavam como reféns!
-Ei! Isso não é mais uma missão do nível B ou maior??? Eu ainda sou gennin!
-Também eu! Pelos vistos somos dos poucos ninjas disponíveis para fazer a missão!
Suspirei e corri com ainda mais força.
Chegámos a uma rua, lá estava uma loja de vidros partidos com policias cá fora dentro dos carros.
Agachei-me atrás de um desses carros e espreitei pelo vidro.
-A Sakura ficou mal? –Perguntei.
-Um pouco…
De certeza que a Sakura também foi designada para a missão mas aposto que o Naruto pediu para ela não ir.
Olhei para a loja e estavam dois homens encapuzados, cada um com uma faca de talhante (daquelas compridas). Até me deu um arrepio só de saber que eu podia acabar refém ao tentar salvar as pessoas que lá estavam.
-Algum plano? –Perguntei.
-Sim, vamos aproximar-nos á entrada juntos á parede. Depois atacámos.
-Muito bom. –Respondi ironicamente.
Corri agachada por detrás dos carros até a parede, sempre encostadinha aproximei-me da porta, o Naruto fazia o mesmo do outro lado.
Ele fez-me sinal de “ok”, pensei que fosse para entrar logo, mas afinal não era… Apercebi-me tarde demais quando já estava com uma kunai ao pescoço de um dos assaltantes e ele com uma faca ao meu.
Fiquei cara a cara, só pensava “Naruto! Despacha-te! Vou morrer de aflição!”.
Quando comecei a ver umas ondas de ar fortes lá fora notei logo que ele estava a fazer o rasengan.
Trespassou a parede com o rasengan e acertou nas costas do outro assaltante.
Empurrou para a frente o que tinha apontado uma faca e cortou-me no pescoço mas não foi nada fundo.
Caí de costas e bati com a cabeça no chão. Tantas dores que me estava a dar, rebolava no chão e quando vi sangue passei a mão pelo pescoço e senti uma ferida que estava arder e a doer muito!
Olhei para o Naruto, estava a lutar com eles. Percebi que eles também eram ninjas, um deles concentrou o chackra no punho e lançou-o para fora da loja com uma força incrível… talvez ainda mais forte que os socos que ele apanha da Sakura…!
Um deles levantou-me pela gola da camisola e sentou-me numa cadeira.
Mordi-o no braço mas não me serviu de nada, eles espetou-me um soco que me deixou inconsciente.

Naruto (narrando)

Corri novamente para dentro da loja com o rasengan e dois clones de sombras.
-Hikari! –Gritei quando a vi amarrada a uma cadeira já inconsciente.
Não sei como ela se tornou ninja… Aih! A Sakura dava tanto jeito neste momento! E o Kakashi-sensei!
Abati um, morreu logo com o rasengan no coração.
Faltava-me o outro, aproveitei que a faca lhe tivesse caído da mãos e lutei com ele corpo a corpo.
Estiquei-me para dar-lhe um pontapé na cara, mas ele defendeu-se da mesma maneira.
Coloquei a mão em punho e ele impediu-me de lhe acertar um soco agarrando-me na mão.
Tinha que lhe entreter a outra mão para lhe conseguir acertar… Fiz para lhe dar um pontapé e ele agarrou-me na perna.
Aproveitei imediatamente e dei-lhe um soco como a Sakura faz: Chackra concentrado no punho.
Lancei-o contra a parede como ele me fizera antes.
Fiz um rasengan imediatamente, mas fui surpreendido pelo outro assaltante que pensei ter matado imediatamente. Por isso o Kakashi-sensei verifica sempre a pulsação… Bolas!
Apertou-me o pescoço e o rasengan desapareceu-me das mãos.
Vi o outro a pegar na Hikari e nuns sacos cheios de joias e de dinheiro e a correr para fora.
O que me estava a querer esganar deitou-me ao chão e correu atrás dele com um saco que faltava.
Levantei-me imediatamente e quando passei pela porta alguém me para com uma mão no meu peito.
Era o Kakashi-sensei.
-Até que enfim!!! –Gritei quase num alivio. –Eles levaram a Hikari!
-Eu sei, vou atrás dela mais o Yamato e a Shizune.Tu ficas.
-Eu quero ir!
-Ficas!
Saltou para cima dum telhado e foi a correr por cima das casas. Ao longe vi ele a ter com o Yamato e a Shizune que o esperavam.
A Hikari… Ela ainda é pior que os ninjas acabados de sair da primária…! Como ela deixou vencer-se assim?! Hikari, Hikari!

Hikari (narrando)

Acordei estava eu amarrada fortemente a uma cadeira com uma corda grossa, com as mãos algemadas, com os pés atados e com fita cola na boca.
A cada tentativa que eu fazia para me soltar aleijava-me, a corda raspava-me na pele e não era nada bom.
Olhei á minha volta, ninguém estava. Apenas sacas cheios, de certeza, de coisas roubadas.
Ouvi passos vindos do teto, devia estar numa espécie de cave.
Olhei em frente e vi umas escadas, ao cimo, uma porta se abriu e entrou um homem encapuzado.
Tentei gritar mas a minha boca estava bem tapada.
Ele andava a fazer coisas como se eu não estivesse ali. Totalmente relaxado e nem uma vista virou-me.
Parecia que estava a organizar as coisas, colocou todas as joias num saco, dinheiro noutro, e assim… Sempre como se eu não ali estivesse bem no meio da cave e amarradíssima…!
Por favor… que me venha á memória qualquer técnica de fuga…! Vem! Vem! Não vem…
Tentei soltar-me novamente, desta caí para o lado. Ele estremeceu e olhou para mim. Encolheu os braços e continuou o que estava a fazer.
O que ele não sabia é que eu já conseguia alargar as cordas, pois eles tinham-me amarrado com as cordas passando pelas pernas da cadeira, assim eu já podia retirar as cordas.
As minhas pernas ficaram soltas, mas não dei muita largueza para ele não se aperceber.
A corda que me amarrava envolta da barriga alargou e consegui soltar-me.
Agachei-me  e a passos leves dirigi-me até ele pelas costas, peguei numa kunai e agarrando-o pelo pescoço nem pensei duas vezes… fechei bem os olhos… era a primeira vez que eu iria fazer aquele ato… mau e frio… Com toda a força e velocidade… espetei-lhe a kunai no pescoço… abri os olhos… tinha a cabeça dele nas minhas mãos…
-KKKYYYAHHHH! –Gritei atirando-a para o ar de aflição.
Limpei a correr as minhas mãos á camisola dele e passei a mão pelo meu pescoço só da impressão que aquilo metia. Ainda tinha ferida, doía-me ao passar os dedos sobre o corte.
Ouvi alguém a correr no andar de cima, abriu a porta. Ufa! Era o Kakashi-sensei e o Yamato-san!
-Quem fez isso? –Perguntou o Yamato.
Tapei os olhos.
-Está alguém aí em cima?
.Não, podes ir. –Disse o sensei.
Subi as escadas e fiquei lá no cimo á espera que eles acabassem de revistar tudo.
Quando subiram as escadas para irmos embora o sensei disse:
-Depois a hokage manda alguém vir aqui buscar os bens e entrega-os aos donos.
-Quem eram esses ladrões? –Perguntei. –O que eles queriam quando me raptaram?
-São uns delinquentes já há muito procurados, acabou-se, os três já estão mortos.
-Eram três?
-Sim.
Quando abri a porta de entrada da casa estava a Shizune que me abraçou mal me passou o olho em cima.
-Calma, calma! Eu não morri! Nem quero morrer agora com um abraço!
-Fizeram-te mal?
-Nada.

(passado algum tempo, já de chegada a casa)

A minha irmã abriu a porta, já eram sete e meia da tarde.
-Eu já vou pôr a mesa.
-Vou só até ao meu quarto. –respondi enquanto subia as escadas.
Estendi-me sobre a cama mal entrei no quarto. Enquanto vestia o pijama fiquei a pensar no que acontecera.
Maldito dia, foi um dos piores que alguma vez tive!
Primeiro a cena do Sasuke; Agora com uma missão de última hora que só me fez reparar que eu não devia ser ninja…!
Comecei logo a ficar triste por não conseguir ser boa ninja…
O que há nos outros para conseguirem ser tão bons? Até o preguiçoso do Shikamaru já é chunnin!
Todos da minha idade já são chunnin, menos eu e o Naruto (mas esse é um caso á parte).
Tenho que virar chunnin! Vou participar no próximo exame…
Fiquei cabisbaixa e fui para o mesmo sitio de sempre que vou (menos quando chove!) quando me sinto mal: o telhado.
Pensei… Pensei no que fez o Naruto e a Sakura ficarem tão bons… Eles saíram de Konoha para dedicaram-se a treinos, eu não o fiz…Eles tiveram sempre como sensei o “Copy ninja”, eu só à volta de dois meses (não vim logo que a minha irmã ficou aqui com a hokage).
Aihe!! Que cabeça estúpida! Eu nunca treino!
Agarrei-me pelos cabelos e já meia desesperada comecei a chorar.
Ou eu devia desistir, ou fazer com eles: dedicar um tempo só aos treinos e aprender técnicas.
O que é que eu vou fazer???
Depois desta missão que me correu tão mal e que me fez ver que assim só atrapalho, apetece-me desistir de tudo já…
O meu pensamento fora interrompido com a Shizune a chamar por mim para ir comer.
Espreitei para ver onde estava a janela da cozinha, lancei-me e consegui entrar pela janela.
Ela deu tamanho estremeção com o susto que apanhou!
-O quê?!!! –Gritou de susto, não contava com a minha entrada radical.
-Sou eu!
Ela inspirou e expirou para se acalmar um pouco… Éramos cada uma nas pontas da mesa.
Fez rámen, peguei nos pauzinhos e comecei a comer. Ela também.
-O que aconteceu? Estás com cara de chorar. –Disse a Shizune com cara de preocupada.
-Nada… -Pensei um pouco. –Está bem! Eu quero passar um tempo fora de Konoha para treinar! Cheguei á conclusão que eu assim não presto como ninja…
-E vais com quem?
-Não sei, eu quero muito aprender técnicas novas! Por favor, deixa-me ir!
-Hum…
Remexi na comida a pensar em algo para a convencer.
-Que tipo de técnicas tu pensas que vais aprender? –Perguntou a Shizune.
-Não sei bem… de ar? Era bom, bem fixe.

2 comentários:

  1. Está muito fixe o capitulo...estou ansiosa pelo próximo =D

    ResponderEliminar
  2. *o*
    Realmente está muito bom
    Estou esperando o próximo capitulo ^^

    ResponderEliminar

Ao comentar estás a ajudar este blog, é um pequeno gesto que dá mais vida ao blog e com certeza me deixará feliz! :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...