Pesquisar neste blogue

2011-11-07

7º Capitulo Dias da Hikari - Churrasco com a equipa 10!



Para terem uma ideia melhor deste capitulo recomendo assistir ao episódio 54 (se quiserem)

Link: http://animalog.com.br/54-naruto-shippuden-pesadelo.html


Saí da sala aos saltinhos.
Lá fora parei para pensar um pouco.
Ora… Agora tenho um resto de dia livre sem missões! Agora está na hora de comer!
Fui até casa e aqueci a panela de massa que a Shizune me deixou.
Comi e fui até á janela do meu quarto.
            Não estou nada habituada a dias assim livres… o que há para entreter?
Aproveitei que não fazia muito tempo após ter comido um valente prato de massa para tomar um banho rápido.
Peguei na toalha e fui a correr para a casa de banho.
Tomei duche num instante, depois de me secar com a toalha vesti a roupa interior e fui até ao meu guarda vestidos procurar roupa.
Como não ia em missões não precisava de pegar nas roupas especiais. Peguei numa camisola de manga curta lilás e nuns calções pretos até aos joelhos e peguei numas sapatilhas brancas e azuis.
Fui até ao jardim e peguei na mangueira para regar.
Passei o tempo a fazer as tarefas da Shizune, fui a ver já eram cinco e meia da tarde, peguei num pão com mortadela.
Saí de casa e vi o Sai ao fundo da rua a caminhar.
            Vou-te apanhar!
Segui-o cautelosamente, fui-me aproximando. Quando já estava a uns dois metros dele ele parou de caminhar e olhou para trás…
-Hikari-chan? –Perguntou.
Eu estava mal escondida atrás dum poste, suspirei e continuei a caminhar na direção dele.
-Olá! –Respondi meia aflita a tentar remendar. –Aonde vais?
-Á biblioteca.
-Eu ia até a casa da Sakura, chau. –Virei a esquina e fui até a casa dela.
Bati á porta e ela abriu.
-Sakura! –Exclamei aos sorrisinhos forçados. –E que tal se viesses comigo á biblioteca? É, a tarde está boa para isso!
-Estás bem Hikari? Eu vou á biblioteca quer esteja chuva ou calor, e fica sabendo que eu gosto mais de ler quando chove. –Lá veio ela com as suas lições.
-Mas queres vir ou não?
-Está bem.
Fechou a porta e foi comigo até a biblioteca. Entrámos lá dentro e eu rodava a cabeça para todo o lado a ver se via o Sai.
            Aquele maldito! Anda a tramar algo!
Ele não estava lá.
            Eu sabia! Enganou-me! Maldito! Ele deve ter-se juntado ao Sasuke para acabar com Konoha!
-Então, Hikari. O que vais ler?
-E tu?
Eu não estava minimamente interessada em ler algo.
-Hum… Eu acho que vou ler este. –Tirou um livro da estante.
-Camélia e Zacarias, uma história de amor. –Li o que dizia na capa.
Ela abraçou o livro e embalando-o toda babada disse:
-Esta história é tão bonita!
-Ah… Eu acho que vou ler o capuchinho vermelho…
Fui até a parte das crianças e peguei no livro, sentei-me á beira da Sakura e fingi que estava a ler.
-Só me faltam duas páginas para acabar! –Disse a Sakura.
-Já!!
-Não, eu tenho andado a ler este livro aos poucos.
            Camélia e Zacarias, grande livro… Hein?
Pouco depois ela disse:
-Já li! Que bonito!
-Ah… Está bem…
Ela levantou-se para pousar o livro, eu também. Fiquei pensando numa desculpa para me pôr a andar dali… Mas o maldito apareceu finalmente! Entrou com cara vulgar!
Fui pousar o livro. Fiquei onde estava a ver o que ele fazia.
            Ou vai encontrar-se com alguém maléfico ou vai ler um livro maléfico!!! Hum… Maléfico!
Pegou num monte de livros e sentou-se numa mesa de quatro cadeiras e sem ninguém e ficou a ler.
A Sakura pegou num outro livro e ao procurar-me viu o Sai sentado a ler.
Foi até a beira dele.
            A Sakura estragou-me os planos!
Ela perguntou se podia sentar-se. Ele não tinha dado fé da presença dela, logo que reparou tapou o livro e ficou corado.
            Pista número um! Corado! E a tapar o livro!
Ela sentou-se e ele não continuou a ler o livro. Fui até lá com um livro qualquer na mão.
-Hikari-chan também está aqui? –Disse o Sai.
Olhou para o lado e de certeza que pensou “Ela está outra vez maníaca a seguir-me”.
-Sim.
-Vais ler a história dos três porquinhos? –Perguntou a Sakura desconfiada.
-Ac-chei m-muito intere-ssan-te… -Respondi gaguejando.
Sentei-me ao lado dela e espreitei pelos buraquinhos do livro para os que o Sai tinha ao lado dele. (por isso eu gosto dos livros infantis, têm buraquinhos enfatizados por todo o lado!)
A Sakura olhava-me de lado e de certeza que estava a pensar “Tu usaste-me para espiar o Sai…!”
Não consegui ver nada do que ele tinha. A Sakura fechou o livro dela e disse:
-O Naruto já deve estar á minha espera para ir visitar o Kakashi-sensei ao hospital. Vocês querem vir?
-Não, eu fico por aqui a ler. -Disse o Sai.
-Devias ir, pelo menos para te apresentar ao Sensei.
Ele fechou o livro e guardou na estante todos os livros á volta dele.
-Eu também vou. –Disse eu.
Pousei o meu livro e fiquei á espera da Sakura que estava a requisitar o livro que estava a ler para o levar.
Depois fomos os três até ao Naruto que estava sentado numas escadas de cinco degraus.
-Sakura! Aqueles também vêm? Era para ser tipo um encontro… -Resmungou.
Ela fez-lhe má cara e já ia pegar-se com ele.

Sai (narrando)


No livro dizia que se os chamar sem o sufixo (-chan, -san, …) teria uma relação mais próxima.
Vá lá… É só dizer…
A Sakura e o Naruto tratam-se entre si sem o sufixo.
-Sa-sakura… N-Narut-o… -Custou mas consegui.
Eles pararam de brigar e ficaram a olhar para mim.
-Posso vos tratar assim…? É que eu fiquei lendo um livro que dizia várias formas de criar amizades.
-Ah… O livro. –Disse a Sakura. –Sim, podes tratar-me assim.
Ela pensou um pouco.
-É… E dar uma alcunha também resulta um pouco.
-Ah… Estou a ver… -Disse eu pensando um pouco.
Pensei numa alcunha para ela…Hum… Olhei-a de cima abaixo.
-Feia. –Cheguei á conclusão que essa era a alcunha perfeita para ela.
Ela ficou por momentos paralisada e o Naruto e a Hikari ficaram instáveis e a tremer, colocaram-se atrás dela com as mãos na cabeça.
-O que me chamas-te? –Perguntou ela.
-Feia. –Respondi (eu não tinha consciência do que se ia passar, apenas estava a ser sincero).
Pensei numa para a Hikari… Já sei!
-Para a Hikari é… Maniaca.
Elas desataram a gritar.
o Naruto colocou-se ao lado da Sakura, com tantos nervos que ela ficou que até agarrou o Naruto pelos cabelos.
A Hikari aproximou-se para mim com passos que até marcavam o chão.
A Sakura atirou o Naruto para trás uns bons metros e ele gritava:
-Tu matas-me! O que eu te fiz?!?
Elas as duas ficaram enervadíssimas. A Hikari deu-me uma estalada e virou-se de costas de braços cruzados.
-Vinga-te Sakura! –Disse a Hikari olhando para trás.
A Sakura parecia doida, acertou-me um soco que me atirou para trás.

 

(chegando á beira de Kakashi)
  
-Olá meninos!
-Boa tarde Kakashi-sensei. –Disse a Sakura com um sorrisinho.
Ele ficou estranho a olhar para mim e para o Naruto.
            Então este é o Hatake Kakashi de que se falou no núcleo… O Copy ninja.
-Tu és o Sai, não és? Prazer, eu sou o Hatake Kakashi.
-Prazer em conhecê-lo. Sim, sou o Sai. –Respondi.
Ficou pensativo a olhar novamente para mim e para o Naruto.
-Sakura, chega aqui. –Disse o Kakashi-sensei. –O que lhes aconteceu? Andaram á luta?
Ah… Ele estava a olhar para as nossas negras e arranhadelas que a Sakura nos fez.
Ela deu um sorrisinho e disse:
-Não, eles dão-se lindamente, aquilo foi um acidente.
A Hikari riu-se.
-Sensei, nós encontramos o Sasuke e… Vai ser mais difícil do que pensávamos trazê-lo de volta… Ele está bastante forte e rápido, falei isso com a Hokage e ela achamos que ele está aprendendo técnicas proibidas. E ele disse que… queria destruir Konoha. –Disse a Sakura entristecida.
-Sim, eu já sabia disso. –Disse o Kakashi-sensei. –Só uma pessoa tem possibilidades de conseguir impedi-lo… é o Naruto, pelos vistos o treino que teve com o Jiraya ainda não chega…
-Eu? –Disse o Naruto espantado.
-Sim, tu, há mais algum Naruto? –Meteu-se a Hikari.
-Eu vou ter de te treinar. –Continuou o Kakashi-sensei. –Em pouco tempo vais ficar bem forte, vamos arriscar um treino diferente… Que nunca fiz com ninguém.
-Diga qual é! –Exclamou todo empolgado o Naruto.
            Isto está a ser interessante…
-Vais criar a tua própria técnica… -Foi interrompido por alguém que abriu a porta.
Era a equipa dez.
            Malditos! Agora que eu ia saber! Hum… Eles nem bateram á porta para também ouvir o que estávamos a falar…
-O que é isso Asuma-sensei, nunca lhe ensinaram a bater á porta? –Disse uma rapariga de cabelos loiros.
-Não é necessário. –Respondeu.
Eles entraram e o Asuma disse:
-Miúdos, está lá beixo á vossa espera um belo jantar… churrasco! Quem alinha?
Dei um sorrisinho… vá lá, não custa nada…!

Sakura (narrando)

A Ino chegou-se a mim e á Hikari e veio logo sussurrar:
-Aquele é o tal Sai? Tão fofo e giro. Está sorrindo para aqui! Me lembra o Sasuke…
-Pois, mas eles não são nada iguais, este é um mesquinho e irritante de primeira. –Respondi
-Não confio nele. –Disse a Hikari.
-Oh! Ele é tão fofo! Hum… Ele vai ser meu… -Continuou a Ino. –Olha como ele sorri para mim.
A Hikari afastou-se toda enervada de nós e de braços cruzados a olhar o chão.
-O que a Hikari tem? –Perguntou a Ino.
-Ela acha que o Sai é maléfico e não gosta quando as pessoas não se acreditam nela. –Respondi.
-Está bem… Parece-me mais outra coisa…
O Asuma-sensei interrompeu os nossos sussurros dizendo:
-Podem ir andando que eu e o Kakashi ficámos a ter uma conversinha.
Quase que nos dava um pontapé para sairmos.
Fomos até ao restaurante que o Asuma-sensei levava o Chouji a comer. Entrámos numa pequena sala com uma mesa com oito lugares. (não é daquelas mesas de cadeiras, é das que se ajoelham á beira e come-se assim).
A Hikari ficou numa das pontas da mesa, eu fiquei na outra ponta da mesa, a Ino quase que se matava para ser ao lado do Sai, ao lado do Sai estava um lugar vazio para o Shikamaru quando voltasse, e havia um lugar vazio no meio do Naruto e do Chouji para o Asuma-sensei.
            Hein? Onde está o Shikamaru? Ficou para trás! Ah… Já me recordo… ele ficou a escutar…
-Chamas-te Sai, não é? –Disse a Ino a atirar-se a ele.
-Prazer Sai, eu sou o Chouji. –Disse o Chouji.
            Boa Chouji! Corta a conversa com força! Toma lá Ino!
O Sai ficou a pensar, de certeza que lhe ia dar uma alcunha…
-Prazer. –Disse o Sai. –Tu és o… G… -Ele ia dizer “Gordo”, mas o Naruto atirou-se por cima da mesa e tapou-lhe a boca.
-Essa palavra é proibida! –Disse o Naruto.
Ele ficou calado, enquanto o Chouji disse:
-O que se passa?
-Nada, nada. –Disfarcei. –A comida ainda demora muito?
-Ah! Eu vou buscar. –O Chouji levantou-se e saiu da sala para ir buscar a comida.
O Sai olhou para a Ino e disse:
-Tu és a Ino?
-Sim.
Ficou a pensar numa alcunha…
            Dá-lhe uma alcunha igual á minha! Força! Dá-lhe o que essa bruxa merece!

(O Sai ficou a pensar em dar uma alcunha como a da Sakura, mas como isso só o afastava dela e ele queria ser amigo de toda a gente, disse o contrário para que ela gostasse dele).

Ele abriu a boca…
            Vá diz! Assapa-lhe essa cara!
-Gostosa. –Disse o Sai.
            O QUÊ??!!! ERA TUDO MENOS ISSO QUE ELA MERECIA!!!
Fiquei em estado de choque!
A Ino ficou paralisada por uns segundo e quando atingiu o que ele disse deu um sorrisinho e disse:
-Obrigada.
Ele forçou um sorrisinho e entretanto o Chouji chegou com as travessas.
            Sai! Seu burro! Estúpido! “Gostosa” também é uma palavra proibida para a Ino!
Normalmente a Hikari concorda em tudo comigo, olhei para ela para fazer qualquer plano.
-Hikari? –Chamei por ela espantada.
Ela tinha a testa pousada na mesa e tapava os ouvidos com as mãos. Não me ouviu a chamá-la.
Ficámos todos especados a olhar para ela, nunca a vi tão enervada… Acho que ela está enervada… Já que ela odeia a Ino.
O Naruto tocou-lhe nas costas devagar com o indicador.
Ela destapou os ouvidos e levantou a cabeça. Tinha cara de quem não dormia há um ano.
-Estás bem? –Perguntou o Naruto.
Estava esquisita. Passou-se de vez!
Parecia que estava a dormir em pé. Até que pestanejou e agarrou no prato.
Pegou nos pauzinhos e encheu o prato de comida.
-Eu deito-te comida. –Disse a Ino enchendo o prato do Sai.
-Já está bom. –Disse o Sai ao ver que a Ino já estava a fazer-lhe uma montanha no prato.
Cada um foi servindo-se.
Pouco tempo depois chega o Asuma-sensei e o Shikamaru.
-Não esperaram por nós? –Disse o sensei.
Já só havia dois bifes para eles. Cada um pegou num e comeu.
-Aih! Estou cheio! –Disse o Naruto arrotando.
-Porco! –Gritei espetando-lhe uma estalada.
-O que é isso?!? Eu não te fiz nada! –Gritou o Naruto.
A Hikari estava pensativa, de repente parou de mexer com os pauzinhos e ficou de olhos arregalados a olhar para o prato.
-A shizune!!! Esqueci-me! –Gritou correndo por cima da mesa.
Pisgou-se como um tiro.
-Passou-se de vez. –Disse o Shikamaru.

1 comentário:

  1. O Sai não tem mesmo noção das coisas que diz! Achei o capitulo muito engraçado assim como o capitulo...E a Ino sempre atiradiça (como sempre ^^)

    ResponderEliminar

Ao comentar estás a ajudar este blog, é um pequeno gesto que dá mais vida ao blog e com certeza me deixará feliz! :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...