Pesquisar neste blogue

2011-12-18

2º Cap. "Sakusei" - Roubando o pergaminho de técnicas Kinjutsu

Agora que voltara a fazer missões, mas desta vez do lado vilão e correndo atrás do meu objetivo (…), tenho que procurar rapidamente um bom ninja médico para a regenerar.

Depois de me juntar á Akatsuki, corri até casa. Bati a porta com toda a força e suspirei encostando-me a ela.
-Eu não estou bem da cabeça… Devia ter primeiro procurado a Tsunade… Vai ser complicado agora, provavelmente já me viram correndo com a capa da Akatsuki e vão lançar alarme. –Falei para mim própria.
Tirei a capa e atirei-a para cima do sofá enquanto caminhava em direção do meu quarto. Abri a cómoda e peguei em roupas que não costumava usar: Uma saia rosa clarinha com leggins e uma camisola de alças preta.
Ao acabar de vestir a camisola reparei que o Sol estava a nascer, o tempo estava a contar para mim, se eu demorasse o Pein poderia pensar que estava traindo a Akatsuki. E ainda por cima o Deidara disse que já queria capturar mais Bijus. (Ele tinha acabado de capturar o Ichibi do Gaara).
Atei o cabelo e fiz uma risca horizontal na cara passando pela cana do nariz.
Eu só tinha duas opções: Ou roubava o pergaminho de técnicas Kinjutsu, ou arranjava maneira de convencer a Tsunade a tratar da minha perna.
Saltei pela janela fora e corri com o Chakra concentrado nos pés até o café mais próximo.
Reparei que algumas pessoas me reconheciam e cumprimentavam, eu tinha má fama mas no lugar onde eu vivia tinha alguns amigos.
De passos acelerados para não dar tempo das pessoas me reconhecer fui até ao balcão e coloquei os cotovelos sobre ele enquanto esperava o empregado.
Empregado: O que vai ser?
-Um café e uma informação. –Respondi.
-Informação?
-Sim, dê-me o café primeiro.
Fez o meu pedido, depois colocou o café mesmo á minha frente e ficou parado a olhar para mim.
-Conhece a Tsunade-sama? Preciso de saber onde ela se encontra.
-Fácil. Está em Konoha, ela virou Hokage, não sabia disso?
Até me engasguei a beber o café e comecei a tossir.
-A Tsunade-sama agora é Hokage? –Fiquei surpresa.
Fiquei também desanimada, estava fora de questão eu, que fui expulsa por destruir meia vila, ir pedir para me tratar á pessoa que defende a vila acima de tudo.
Suspirei, acabei de tomar o café e fui andando de volta até casa pensando num plano para roubar o pergaminho com as técnicas proibidas.
Avancei a vedação de minha casa pelas traseiras. Mal virei a esquina dei-me com o Deidara a entrar pela janela.
Fiquei furiosa e corri até ele, puxei-o pelo rabo e atirei-o para o chão.
-O que pensas que estavas a fazer?!? Ainda por cima na janela do quarto de banho!
-Que chata. –Resmungou enquanto passava as costas da mão na testa.-Despacha-te! Tens de vir capturar um Jinchuriki!
-Agora não posso! –Virei caminhando na direção da entrada.
-A tua capa?
Não respondi. Eu precisava daquele maldito pergaminho o mais urgente possível, não era capaz de usar Jutsus fortes enquanto passava a vida a gastar chakra para segurar a perna.
Peguei no mapa de Konoha que estava numa estante junto dos outros mapas.
Abri-o e sentei-me nas escadas da entrada de minha casa enquanto pensava numa forma de conseguir o que queria.
Não me admirei quando ouvi o Deidara a gritar “Katsu!” e a ir sozinho para capturar mais um Jinchuriki. Encolhi os ombros e continuei pensando.
Passado algum tempo já estava tudo muito bem planejado, atei o mapa á cinta e corri pela floresta até Konoha.
A viagem demorou algum tempo, fiquei aliviada ao avistar os portões de Konoha.
Concentrei o chakra nos pés e dei um salto bastante alto por cima dos portões. Caí de joelhos ao chão e ergui logo a cabeça para não baixar a guarda.
-É melhor prevenir do que remediar. –Falei para mim própria.
Fiz a minha técnica “Bunshi no bakuhatsu” e expirei algumas moléculas, as que tinham muito chakra concentrado (seriam as que iriam causar enormes explosões) ficaram mais longe de mim, as que tinham menos (iriam causar pequenas explosões) ficaram mais juntas de mim.
Comecei a caminhar e segui ruas pouco frequentadas. Àquela hora já deviam ter notado a minha presença, por isso resolvi correr a toda a velocidade até onde o pergaminho estava guardado.
As moléculas explosivas também acompanhavam a minha velocidade.
Espreitei de uma esquina a suposta secreta entrada da sala dos pergaminhos, reparei que estava a ser vigiada por dois Jounins.
-Isto é canja. –Pensei para mim mesma.
Dirigi até eles as moléculas que dariam pequenas explosões, concentrei-as á volta da cabeça deles, e coloquei umas mais fortes na tranca da porta.
-Katsu! –Gritei.
A cena que se deu não era muito bonita, saltaram imensas farpas de madeira para o ar e uma delas cortou-me uma bochecha da cara, as paredes estavam cheias de sangue por as moléculas terem rebentado com a cabeça deles. Corri até lá dentro com uma mão na cara a tentar parar a hemorragia.
Só com um olho aberto procurei o pergaminho de técnicas proibidas. Pouco depois encontrei-o e corri com ele nas minhas costas.
Tal como eu esperava, a Hokage já tinha mandado equipas para me parar.
Dei logo de caras com a equipa Gai, segundo o que li são a equipa mais forte de Konoha.
Tenten: Que horror!
Ela estava a olhar para os dois Jounins que tinham a cara espalhada pela parede e pelo chão.
Dei um risinho enquanto concentrava as moléculas mais fortes em volta deles.
-Katsu! –Gritei.
Fiquei parada á espera que o fumo desaparece-se para ver o que lhes tinha acontecido.
Vejo á minha frente dois tronco a arder, olhei para cima e vi o Neji e a Tenten a cair na minha direção com intensão de me espetar um pontapé na cara.
Recuei imediatamente para trás.
-O Lee e o Gei usaram o "Kawirimi no Jutso". –Pensei alto. –O Neji viu as partículas com o Byakugan e saltou juntamente com a Tenten momentos antes de eu dizer “Katsu”.
Gai: Boa observação.
-Tenho de admitir que vocês são bons, não é á toa que são a equipa mais forte de Konoha, mas eu não estou para perder o meu tempo com criancices. –Comentei.
Abri um pouco o pergaminho e comecei a lê-lo enquanto o Lee gritava:
-Devolve-nos isso!!!
Hum… Tinha lá um Jutsu interessante que eu própria já tinha assistido muitas vezes. Era o “Kage Bunshin no Jutsu” (Técnica de clones de sombras), o meu irmão já tinha lido um pouco deste pergaminho e aprendeu essa técnica, já assisti muitas vezes ele a lutar com milhares de clones.
Ele conseguia imensos clones devido ao chakra da Kyuubi, eu só conseguiria talvez uns cinquenta ou cem, nada mais que isso.
-Vale a pena tentar. –Falei alto. –Kage Bunshin no Jutsu! –Gritei.
Poupei algum chakra para a perna e para emergências, e então só apareceram uns vinte.
A minha intenção era eu escapar sem que eles dessem fé enquanto lutavam com os meus clones.
Usei uma técnica que de vez em quando dava-me imenso jeito, aquele momento era uma dessas vezes.
Chamo-a de técnica toupeira, cavei um buraco ainda mais rápido que uma toupeira e fiz um túnel até ao outro lado dos portões de Konoha.
Fiquei toda suja, sacudi-me muito brevemente e corri o mais que pude para o mais longe possível.
Eles não iriam descansar enquanto não recuperassem o pergaminho, eu tinha que o ler todo o mais rápido possível.
Ao correr olhei no chão uma sombra de algum pássaro gigante, olhei logo para o céu e vi o Deidara. Ótimo!
-Deidara!!! –Gritei.
Ele inclinou-se para me conseguir avistar.
-Tarde demais para mudares de ideias! Não preciso da tua ajuda! –Gritou resmungando.
-Preciso eu!
Ele não estava para me ajudar, nem muito menos eu para lhe pedir com delicadeza.
Dei um salto bastante alto e consegui agarrar a asa do pássaro de argila. Consegui subir e fiquei agachada mesmo aos pés dele.
-O pergaminho de técnicas Kinjutsu??? –Perguntou surpreendido.
-Eles vêm atrás de mim, não deixes que se aproximem!
Sentei-me e tirei a sandália do pé direito para recuperar a perna desde o joelho até ao pé.
Deidara: O que estás a fazer?
-A recuperar a minha perna. –Respondi.
Abri o pergaminho sobre as minhas pernas e procurei uma técnica de cura ou algo parecido.
Eu já tinha tentado imensas vezes criar uma técnica que restaurasse a minha perna, mas sempre sem sucesso, só conseguia restaurar objetos, foi essa técnica que usei para restaurar a minha casa.
-Ah! Está aqui! –Exclamei.
Desatei a fazê-la e coloquei a minha mão sobre a perna partida.
Deidara: Tens a perna partida desde quando?
-Já a tenho assim á imenso tempo, pouco depois de ser renegada.
-Nunca notei.
Demorou algum tempo a acabar, quando acabou calcei logo a sandália mas desta vez sem o maldito ferro na perna.
-Eles seguiram-nos? –Perguntei.
-Não os vês ali?
Eles não paravam de correr sobre as árvores atrás do pergaminho.
-Aquele miúdo tem o Byakugan, não vais conseguir despistá-los. –Disse o Deidara.
-Eu já sei disso. Vou copiar o pergaminho.
-O quê?!? Isso demora imenso!!!
-Não, eu sou rápida.
Peguei num pergaminho pequeno que carrego sempre na minha bolsa e abri-o.
Fiz uma técnica das minhas e o pergaminho pequeno tornou-se grande como o que roubei, depois fiz outra técnica e o pergaminho encheu-se de letras e símbolos como o original.
-Já está. –Nesse momento fingi que agarrei mal o original e deixei-o cair. –Agora eles vão pensar que o deixei cair sem querer.
-Isso não é razão para pararem de te seguir, vão querer apanhar-te. –Comentou o Deidara.
-Não vão, não. Eles sabem que não vale a pena vir atrás de mim.

4 comentários:

  1. Amei a imagem do Deidara! <3

    Está otimo o capitulo! Amei!

    ResponderEliminar
  2. Gostei do capitulo ficou bem legal. Eu AMO a equipe do Gai, tanto que a Maho (minha personagem do naruto) faz parte desta equipe, mas na minha história não existe a Tenten ^^'', mas, ela é bem esperta, achei-a bem legal! ^^

    ResponderEliminar
  3. Eu também gostei mt da imagem ao ponto de a por como foto de perfil^^
    _ _ _

    Já eu gosto mais da equipa 7
    _ _ _

    Obrigada a todos^^Abraço

    ResponderEliminar
  4. Muito bom estou a aadorar a fanfiction ^^

    Continua assim

    Bye Bye

    ResponderEliminar

Ao comentar estás a ajudar este blog, é um pequeno gesto que dá mais vida ao blog e com certeza me deixará feliz! :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...